Dia 1 – Mentiras? Não, Parabéns!

ImagemUma das coisas que a Faculdade trouxe consigo foi novos e bons amigos, e com eles a vontade de fazer/organizar novamente prendas de anos originais. Quem me conhece há mais tempo sabes que muitas tardes de verão foram passadas com o Jorge a fazer prendinhas para os amigos que celebram o seu aniversário em Setembro, sendo o cumulo as três t-shirts que faziam parte da prenda da nossa Bázinha ^^

Agora crescemos um bocadinho e a vida seguiu em frente, e as “dores de cabeça” para presentes originais prendem-se maioritariamente com os Geólogos! Em particular no mês de Abril, recheado de aniversários! A minha imaginação para estas coisas costuma ser grande, tanto maior quanto melhor se conhecer a pessoa em questão… Desde Março que a Inês, indirectamente, deu o mote, e os e-mails seguiram! Mas o sr dinassaurólogo continuava a ser uma incógnita… Além disso fiquei responsável por tudo, entre outros motivos, devido à distância. Bem, a inspiração surgiu e com ela a ideia de uma festinha surpresa… Graças a todos os meios de comunicação foi muito fácil combinar tudo entre todos, sempre com um grande apoio por parte de terras lusas, incluindo o desejo repetido mais de uma vez da Sofia de ser mosca. Pessoalmente estava cheia de “medo”, e acho que a frase mais escrita em todos os e-mails foi “O Mocho vai-me matar”. Aparecer no seu local de trabalho com um bolo e uma caixa de prendas?!?! O Mocho vai, definitivamente, matar-me!!!

Há que falar do bolo, não é verdade? A ideia sempre esteve concreta na minha cabeça, quanto a isso não houve dúvidas, mas um problema de “logística” (leia-se: massa de bolachas demasiado “mole”) obrigou a ideia a converter-se em algo mais simples. O bolo esteve claro desde o início que seria “o” de amêndoa, sem gemas, pois essas seriam imediatamente convertidas em doce de ovos para recheio!

ImagemFazer o bolo foi fácil, mas a montagem foi super divertida! Após um jantar bem disposto, na véspera, o Ricardo começa a desafiar-me “vá, quero ver isso montado, amanhã já não consigo ver!” e a Sara “Amanhã não tens tempo de montar!” e assim começa a odisseia… Fazer as camadas foi fácil, com o docinho de ovos, não invocassem eles a Geologia! Que são camadas (geológicas), que é o Paleozóico e o Jurássico (com hiatos) e sei lá mais o quê, para pôr falhas e rachas e vá-se lá mais saber o quê!

Como sempre, coberturas são o meu calcanhar de Aquiles… 1ª tentativa: manteiga coalhou… 2ª tentativa (já tinha gasto o açúcar baunilhado no first round) ficou mais ou menos, mas parecia-me que não ia chegar…

A partir daqui foi sempre a descambar… Desde quererem fazer pegadas pelo bolo, ao desejo/ pedido incessante para incluir bivalves e o tom acusatório cheio de brincadeira do Ricardo, afirmando que me estou a vender aos vertebradistas… A ideia da Sara de usar os jellybeans como ovos e coprólitos… Seja feita a vossa vontade (parcialmente, calma!).

ImagemDia D – tudo correu mil vezes melhor que do que eu esperava!!! Óptima recepção, mil e um elogios ao bolo (e às re-apelidadas Dino-Cookies e uma felicidade contagiante! Quem me conhece sabe que não gosto de me gabar e que fico deveras envergonhada com elogios, principalmente de pessoas que não conheço… Mas o bolo estava mesmo bom caramba!! E todos os elogios enchem o coração, e todos os “hmm hmmm hmmmmm” enchem o coração e dão vontade de repetir, de fazer bolos todos os dias, bolachas, idem. E quando a Sara diz, quase às duas da manhã ” ’tás a ver quando eu digo que tenho desejo de bolo de anos? É exactamente como o que fizeste hoje! Eu queria pedir para trazermos uma fatia de bolo para casa, mas sei que voltas a fazer um bolo assim, só com um andar e recheado de doce de ovos!”… Palavras para quê?? ❤

ImagemO sr dinassaurólogo tem sido, nestes meses, uma pessoa fundamental para o nosso Erasmus e para a nossa vida em Madrid. Apesar de ser o mais “refilão” que conheço, apesar de nuuuunca elogiar a nossa comida (a Sara cozinhou para ele uma vez e recusa-se a repetir o feito), está cá sempre! E come, e repete! E pede dicas de culinária. Foi aqui há tempos um feliz contemplado com uma incrível tábua de cozinha, e embora o negue, sabemos que lhe dá uso!! Quem mais para usar e abusar (e irritar[-nos]) da palavra LOL, dos emoicons do whatsapp, para me ensinarem política (não se nota nadaaaa que puxam a brasa à sardinha)… Quem mais para nos dar a conhecer cantos e recantos daquela que é esta cidade linda… Quem mais para nos aturar em altura de testes/ exames e nos tirar de casa (muitas vezes contra vontade da Sara)… Quem mais para nos fazer rir, e rir, e rir, e alegrar-nos quando estamos mais em baixo? Quem mais para falar connosco de assuntos tabu, if you know what I mean, ah ah ah! Quem mais para nos mostrar ossos com uma data de milhões de anos? Quem mais para dar apoio quando o mundo parece que vai desabar e cair em cima de nós… (E podia continuar, mas já chega, senão o ego não lhe cabe no peito!)

Gostamos muito de ti Mochinho ❤

 

Imagem

 

 

 

Anúncios