Coffeebreak VI CJIG, Estremoz

montagem-1

É sempre para mim um prazer voltar a Estremoz (podem reler aqui um post dedicado ao tema). Sinto-me em casa. Rever velhos e novos amigos, colegas, e claro, explorar o mercado de sábado😛 Desta feita, o motivo da minha visita foi o VI Congresso de Jovens Investigadores em Geociências, onde tive o enorme orgulho de, pelo 2º ano consecutivo, ficar responsável pelos coffeebreaks (o único registo do ano anterior aqui)!

It is always a pleasure for me to come back to Estremoz ( you can read here a post dedicated to the theme). I feel at home. Reviewing old and new friends, colleagues, and of course, exploring the Saturday’s market😛 This time, the reason for my visit was the VI Congress of Young Researchers in Geosciences, where I was very proud to be responsible, for the 2nd consecutive year, for the coffeebreaks (the only photo from last year here)!

img_5390

«O Congresso Jovens Investigadores em Geociências é um encontro no qual se apresentam e discutem trabalhos de estreantes investigadores ligados à área das Geociências e, ao mesmo tempo, se fortalecem aprendizagens com as comunicações de oradores convidados e uma saída de campo. É um congresso realizado sob a égide do Centro Ciência Viva de Estremoz e do LIRIO (Laboratório de Investigação de Rochas Industriais e Ornamentais da Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora). Teve a sua primeira edição em Outubro de 2011 e, devido à sua aceitação positiva por parte da comunidade científica no ramo das Geociências, tem-se realizado nos anos consequentes. Em 2016 contamos com a 6ª edição deste Congresso, de 19 a 22 de Novembro»🙂

«The Congress of Young Investigators in Geosciences is a meeting in which they present and discuss works of new researchers related to the area of geosciences and, at the same time, strengthen learning with the communications of invited speakers and a field trip. It is a congress held under the aegis of Centro Ciência Viva de Estremoz and LIRIO (Research Laboratory of Industrial and Ornamental Rocks of the School of Science and Technology of the University of Évora). It had its first edition in October 2011 and, due to its positive acceptance by the scientific community in the field of geosciences, has taken place in the ensuing years. In 2016 we count on the 6th edition of this Congress, from 19 to 22 November.»🙂

montagem-2

montagem-4

montagem-3

montagem-8

montagem-5

montagem-7

montagem-9

imagem4

O coffeebreak foi muito simples, quer em termos de menu, quer de decoração. O evento teve lugar numa das salas do antigo Convento, transformado actualmente no Centro Ciência Viva de Estremoz. As fotografias, um pouco a contra-relógio, como sempre da minha querida Sofia (obrigada!).

  • SALGADOS: bola de carnes, palmiers de queijo e fiambre, folhadinhos de cogumelos, pão recheado.
  • DOCES: bolo molhadinho de laranja, bolo de chocolate, bolo de café, bolo de maçã, areias, bolachas de chocolate, bolachas de canela, scones, salame de chocolate, tarte de maçã & mirtilos, trança de nutella, trança de frutos vermelhos.
  • BEBIDAS: café, chá e chocolate quente!

The coffee break was very simple, both in terms of menu and decoration. The event took place in one of the rooms of an old Monastery, now transformed into the Centro Ciência Viva de Estremoz. The photos, a bit in a hurry, are as always from my dear Sofia (thank you!)

  • SAVORY: savory cake of meat, ham & cheese palmiers, little mushrooms’ treats and rolled bread with ham and olives.
  • SWEETS: orange cake, chocolate cake, coffee cake, apple cake, butter cookies, chocolate cookies, cinnamon cookies, scones, chocolate salami, apple & blueberries pie, braid of nutella, braided red berries.
  • DRINKS: coffee, tea and hot chocolate!

imagem3

imagem2

imagem1

Água/ Water

img_0999

Começo este post com uma reflexão: já imaginaram a vossa vida sem água? Não me refiro às necessidades básicas de qualquer ser vivo, mas imaginam a vossa vida sem água a sair da torneira? Este bem tão precioso, que é tão banal nas nossas vidas, ao qual raramente damos o devido valor? Pois é. Às vezes é preciso parar um bocadinho para pensar. Pensar que os nossos avós e até talvez mesmo os nossos pais não tenham nascido nem crescido com este gesto enraizado, o de abrir a torneira e voilà: água corrente. Nos acampamentos de Escuteiros aprendemos a gerir a água. Se a queremos, temos de a ir buscar ao ponto de água mais próximo e “alapar” monte cima (ok, pode ser terreno a direito) com os jerricans (seja de 5, 10, 20 ou 30L, como tantas vezes carreguei!). Aprendemos o quanto custa carregar esta água (ainda falam no peso do ouro…), e como tal, aprendemos a geri-la e a poupá-la ao máximo. O problema é que muitas vezes esta consciência “voa” assim que pomos o pé dentro de casa e corremos para a banheira…

I’ll begin this post with a reflection: have you ever imagined your life without water? I’m not referring to the basic needs of any living being, but do you imagine your life without water coming out of the tap? This precious water, which is so banal in our lives, to which we seldom give due value? Yeah. Sometimes you have to stop a little to think. To think that our grandparents and perhaps even our parents were not born or grown up with this gesture rooted, that of opening the tap and voilà: running water. In the Scouts’ camps we learned to manage the water. If we want it, we have to go to the nearest water point and carry it up the hill (ok, it can be straight on) with the jerricans (no matter if it is 5, 10, 20 or 30L, as I have so often carried!). We learn how much it costs to carry this water (they still speak of the weight of gold …), and as such we learn to manage it and spare it to the fullest. The problem is that usually this awareness “flies” as soon as we put our foot at home and run to the bath…

img_0995

Foi portanto um prazer quando a minha amiga Raquel me convidou para organizar o coffeebreak do 60º aniversário do AIH-GP: Grupo Português da Associação Internacional de Hidrogeólogos & Tributo a Albino Medeiros. Espreitem a página deles🙂 São os Hidrogeólogos os responsáveis (entre outras tarefas) por descobrir e estudar as massas de água subterrâneas, vulgarmente conhecidas por aquíferos. Pelo menos em Portugal continental, a grande maioria (senão toda) a água que chega às nossas torneiras, provém de um aquífero. Tal como [quase] todos os bens que a Terra nos oferece, estes lençóis de água não se renovam à mesma rapidez com que o Homem “suga” a água, o que num futuro muito próximo trará grandes problemas. Tal como [quase] todos os bens que a Terra nos oferece, a água doce deve ser gerida e não desperdiçada – tenho a certeza que todos vós se lembram de ouvir falar na escola que, embora a nossa Terra seja “o planeta azul”, a percentagem de água doce é ínfima, em comparação com as restantes massas de água. Vamos pois recordar também todos os truques que aprendemos para poupar água, desde o fechar a torneira enquanto se lavam os dentes e nos ensaboamos, aos mais complexos e que fogem das nossas mãos de simples cidadãos. Cada pequeno gesto conta. Acreditem🙂 E acreditem que a minha amiga Raquel é um exemplo vivo de força de vontade e inspiração, no caminho ao zero-waste. Ela já dá 3 passos de cada vez que eu dou um passinho de bebé, mas faz-me sempre acreditar que esses passinhos de bebé têm igualmente um grande valor para deixar a nossa Terra mais feliz. A nossa casa. E citando o lema do III Jamboree do CNE: “Um planeta para legar!” (sim, tive o prazer de participar, na nossa maravilhosa ilha da Madeira!).

It was therefore a pleasure when my friend Raquel invited me to organize the coffeebreak of the 60th anniversary of the AIH-GP: Portuguese Group of the International Association of Hydrogeologists & Tribute to Albino Medeiros. Look at their page🙂 Hydrogeologists are responsible (among other tasks) for discovering and studying the bodies of groundwater, commonly known as aquifers. At least in continental Portugal, the great majority (if not all) of the water that comes to our taps comes from an aquifer. Like almost all the Earth’s goods, these bodies of water do not renew themselves as quickly as Man sucks water, which in the very near future will bring great trouble. Like [almost] all the goods that the Earth offers us, fresh water must be managed and not wasted – I am sure you all remember listening in the school that although our Earth is “the blue planet,” the percentage of fresh water is small compared to the other bodies of water. Let us also remember all the tricks we have learned to save water, from closing the tap while brushing our teeth and lathering, to the most complex and fleeing from our simple citizens. Every little gesture counts. Believe me🙂 And believe me, my friend Raquel is a living example of willpower and inspiration, on the road to zero-waste. She takes three steps each time I take a baby step, but she always makes me believe that these baby steps are equally valuable to make our Earth happier. Our house. And quoting the motto of the 3th Jamboree of the Portugueses Scouts: “A planet to bequeath!” (Yes, I had the pleasure to participate, on our beautiful island of Madeira!).

colagem1

colagem2

O coffeebreak foi muito simples, quer em termos de menu, quer de decoração. O evento teve lugar na Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa (FCT), e como devem calcular pela fotografias, o local não foi escolhido por mim (é caso para dizer, nem tive escolha! – não é o cenário ideal, mas é bastante seguro, ahahah!). As fotografias, um pouco a contra-relógio, como sempre da minha querida Sofia (obrigada!).

  • SALGADOS: focaccia de manjericão e alho, palmiers de queijo e fiambre, folhadinhos de cogumelos.
  • DOCES: bolo molhadinho de laranja, bolo de chocolate, areias e bolachas de chocolate.
  • BEBIDAS: café, chá de cidreira e claro, água!

The coffeebreak was very simple, both in terms of menu and decoration. The event took place in the Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa (FCT), and as you should imagine by the photographs, the place was not chosen by me (it’s not the most beautiful place, but at least it’s safe, ahahah!). The photos, a bit in a hurry, are as always from my dear Sofia (thank you!).

  • SALTY: basil and garlic focaccia, ham & cheese palmiers and little mushrooms’ treats.
  • SWEETS: orange cake, chocolate cake, butter cookies and chocolate cookies. 
  • DRINKS: coffe, tea and of course, water!

img_0986

 

Torcidinhos de abóbora | Pumpink Twisted

img_0743

Eu sei. Eu sei. Por Lisboa continuam 30ºC, e faltam 2 dias para Novembro… Como é que isto é possível?! Eu, amante do inverno, do frio e da chuva, estou oficialmente em mood Outono-Inverno, com o forno ligado, batatinhas doces a assar, castanhas, abóbora, romãs, oh, as romãs, como as adoro! Numa das nossas últimas viagens ao Alentejo trouxemos uma abóbora da horta, e o meu desejo para fazer uns cinnamon buns transformou-se nestes torcidinhos, ao ver esta história (já conhecem esta aplicação? Para mim, está a tornar-se tão viciante quanto o Instagram :P).

I know. I know. We still have 30ºC in Lisbon, just 2 days ahead to november… How is this possible?! I am a winter lover, all the cold and rain… Well, I’m officially in autumn-winter mood, with the oven on,  roasted sweet potatoes, chestnuts, pumpkins, pomegranates, oh, pomegranates, I love them! In one of our last trips to Alentejo, I brought a pumpkin from the garden, and my wish to bake some cinnamon buns became pumpkin knots, when I saw this story (do you already know this app? For me, it is becoming as addictive as Instagram :P).

img_0789

Podem encontrar a receita original aqui, bem como fotografias e um gif de como torcer a massa para ficar com aspecto bem original. No entanto, não os recheei apenas com açúcar e canela, mas antes disso coloquei puré de abóbora. Podem simplificar a vossa vida recheando com doce de abóbora🙂

Ingredientes & Receita:

img_0757

For English version, just follow this link with orignal recipe and step by step how to twist them. However, I filled them with pumpkin puree, sugar and cinnamon  :) Enjoy!

img_0778

img_0770

img_0780

img_0738

Birthday Brunch

img_4341

Quando convences uma das tuas melhores amigas a vir passar o seu aniversário a Portugal, nem o São Pedro te estraga o pic-nic😛 Como se sabe, mulher prevenida vale por duas – e reajustámos o pic-nic dentro de casa! Nem por isso menos bonito, modéstia à parte😛

When you convence one of your best friends to come spend her birthday in Portugal, not even the rain spoils the picnic😛 No problem at all, we made the picnic indoors! No less beautiful, modesty aside😛

img_4309

img_4301

img_4320

img_4328

img_4310

montagem1

img_4339

img_4344

[PT] Já vos falei aqui da querida Inês. Ela continua por “terras de sua majestade”, feliz, a aprender e a ensinar. Não conseguimos estar com ela tão frequentemente quanto desejaríamos, mas todas as tecnologias ajudam a diminuir essa distância. Assim, quando finalmente a conseguimos convencer a vir celebrar os seus 28 a Portugal, o mínimo que podíamos fazer era mimá-la!!!! Apesar de todas as “ordens” dela de que queria algo muito muito simples (estava tudo muito simples Inês, tens que admitir, ahah :P). Como sempre, ementa & decoração são da minha responsabilidade, as fotografias maravilhosas da incrível Sofia!

Quanto à ementa:

  • SALGADOS: pequena tábua de “queijos & amigos”; tostas de abacate e ovos escalfados; galette de pêras, figos, queijo chèvre e nozes.
  • DOCES: mousse de chocolate; mini crumbles de maçã; granola & iogurte; bolo de fruta, frutos secos & especiarias.
  • BEBIDAS: limonada & chai.

Parabéns querida “tia” Inês❤

[ENG] I’ve already wrote about Inês here. She’s still in England, happy, learning and teaching. We cannot be with her as often as we would wish, but all technologies help reduce this distance. So, when we finally managed to convince Inês to celebrate her 28 in Portugal, the least we could do was spoil her… despite all the “orders” from her to organize something very simple (it was all very simple Inês, you have to admit it, ahah: P). As usual, the menu & decoration are my entire responsibility; gorgeous photos from amazing Sofia!

As for the menu:

  • SALTY: small board with “cheese & friends”; pear, figs, chèvre cheese and wallnuts galette.
  • SWEETS: chocolate mousse; mini apple crumble; yogurt with granola; fruit cake, nuts and spices. 
  • DRINKS: lemonade; chai tea.

Happy Birthday dear Inês❤

img_4448

Bem-vinda Inês!/ Welcome Inês!

IMG_2759-2

[PT] Se há coisa que me deixa de coração amolecido são pessoas que me abrem a porta de casa e dizem “mi casa es tu casa” – principalmente quando acrescentam a seguir “a cozinha é toda tua!”. Assim começou o babyshower da Inês – ou deverei dizer da Sandra, a futura mamã!

[EN] If there’s one thing that makes my heart softened is people who open their houses and say “mi casa es tu casa” – especially when added “the kitchen is all yours.” Thus began Inês’ babyshower – or should I say Sandra’s, the future mom!

granola

Around the Table Workshop

IMG_3633

A primeira semana de Maio foi inesquecível. É certo que já lá vai mais de um mês, mas não me canso de olhar para estas fotografias e desejar voltar! Quando vi no Instagram da Marta e da Sanda a o anúncio do workshop, pensei: “Tenho que ir!!! Ainda por cima é na semana do meu aniversário!!!”. E assim foi! Tive a oportunidade de conhecer 9 mulheres incríveis (para além das 3 por trás da organização, bem como o Filipe), aprender imensas técnicas de fotografia e edição, comer pratos deliciosos e estar num local lindo! Confesso que a história de cada uma delas me tocou particularmente, pois nenhuma começou a sua vida nesta área, mas por diversos motivos são agora felizes e bem sucedidas por trás da câmara! Espreitem o trabalho de cada uma delas, vale bem a pena: Sini, Jonna, AnnaMarina, Lisa, Simone, Pilar, Giulia e a minha colega de quarto (que fez anos no dia antes de mim, eh eh!) Mina.

E porque uma imagem vale mais que mil palavras, aqui fica um cheirinho desta semana incrível!

The first week of May was unforgettable. It has already passed more than a month, but I do not get tired of looking at these photos and wishing to return! When I saw on the Instagram of Marta and Sanda the announcement of the workshop, I thought, “I have to go!!! Besides, it is on the week of my birthday!!!”. And so it was! I had the opportunity to meet 9 amazing women (in addition to the 3 behind the organization, as well as Filipe), learn a lot about photography techniques and editing, eat delicious dishes and to be in such a beautiful place! I confess that the story of each one of the girls touched me particularly, because no one began her life in this area, but for various reasons they are now happy and successful behind the camera! Take a look at the work of each one of them, it will worth it: Sini, Jonna, Anna, Marina, Lisa, Simone, Pilar, Giulia and my roomy (which birthday is the day before mine, eh eh!) Mina.

And because a picture worths more than a thousand words, here is a taste of this amazing week!

IMG_3448

colagem1

Ana

IMG_3826

IMG_3853

colagem2

IMG_4135

IMG_4183

IMG_4194

colagem3

IMG_4289

colagem4

IMG_4380

colagem5

colagem6

IMG_4642

IMG_4762

IMG_4774

IMG_4906

IMG_4929

IMG_5088

colagem7.jpg

IMG_5127

IMG_5282

colagem8

IMG_5308

IMG_5304

colagem9.jpg

IMG_5486

IMG_5458

IMG_5404

Foi sem dúvida uma viagem incrível e uma experiência inesquecível🙂 O maior agradecimento do mundo:

  • À Sanda, do Little Upside Down Cake, pela organização deste workshop, toda a logística, todos os ensinamentos partilhados, sorriso terno e boa disposição! E claro, pelo pão e pastelaria maravilhosas!
  • À Marta, do What Should I Eat For Breakfast Today,  por todas as gargalhadas, incrível e constante boa disposição, por ser uma modelo linda e por nos ter ensinado tanto, tanto!
  • Ao Filipe, do Chilli Com Todos, pelas refeições mais deliciosas do mundo, pelo super salmão, eh eh eh, pela tarde DIY – leia-se: como fazer os cenários mais espectaculares – e por toda a simpatia e boas conversas!
  • À Maria e ao local mais lindo e acolhedor da Costa Vicentina, Cabeça de Cabra Casa de Campo!

It has been such a wonderful and unforgettable journey! A huge thank you to:

  • Sanda, from Little Upside Down Cake, for organizing this workshop, all the logistics, to every shared teachings, tender smile and good mood! And of course, the wonderful bread and pastries!
  • Marta, from What Should I Eat For Breakfast Today, for all the laughs, incredible and constant good humor, being a beautiful model and have taught us so much, so much!
  • Filipe, from Chilli Com Todos, for the most delicious meals in the world and the super salmon, eh eh eh, the DIY afternoon – how to make the most spectacular backdrops – and all the sympathy and good conversation!
  • Maria and the most beautiful and welcoming place of Costa Vicentina, Cabeça de Cabra Casa de campo!

A Erica vai dar o Nó!/ Erica’s Bachelorette

DSErica (27)

Quando a Sofia me liga em horário laboral, é porque é deveras importante. Mas nunca pensei que fosse para me propôr a organização de uma despedida de solteira!! Senti-me feliz, muito feliz, mas nervosa, hiper nervosa! Que responsabilidade! Ao mesmo tempo abracei de imediato o desafio. “Fala com a Filipa, ela é que está a organizar o dia todo, eu só me lembrei de ti para organizares a parte do almoço”. Encontrei-me com a Filipa um par de dias mais tarde; em 4 frases tinha todas as recomendações: 1) a noiva [ok, é de facto uma grande ajuda conhecê-la] gosta de cor-de-rosa (YES!); 2) a noiva não gosta de cogumelos, mas adora queijo de cabra; 3) há uma grávida; 4) há uma vegetariana. Dormi sobre o assunto e, voilá – 45min, 1 folha e 1 caneta – nasceu o esboço deste dia mágico!

When Sofia calls me during working hours, it means it is extremely important. But I never thought she would proposed me to organize a bachelorette party!! I was happy, very happy, but nervous, hyper nervous! What a responsibility! At the same time, I immediately embraced the challenge. “Have a talk with Filipa, she is planning all day, I just remembered you to do the lunch.” I was with Filipa a couple of days later; in 4 sentences I had all the recommendations: 1) the bride [ok, it is indeed a great help to know her] likes pink (YES!); 2) the bride does not like mushrooms, but she loves goat cheese; 3) there is a pregnant one; 4) there is a vegetarian. I slept on it and voilà – 45min, 1 sheet and 1 pen – the draft of this magical day was born!

DSErica (26)

colagem1

Vivicas

IMG_4874

Bem, depois do aniversário do Romeu, o evento mais importante é… o aniversário da mana! A Sofia desta vez foi muito clara: “como sabes, a minha vida está o caos – mi cocina es tu cocina, faz o que bem te der na gana, seremos n pessoas.” Yes sir! Aqui ficam algumas fotografias lindas (da mamã Sofia, claro!).

Well, after the Romeu’s birthday, the most important event untill the end of the year is her sister anniversary! Sofia this time it was very clear: “as you know, my life is chaotic – mi cocina es tu cocina, do whatever you want, we will be n people.” Yes sir! Here are some beautiful pictures (from mum Sofia, of course).

Os 2 do Romeu/ Romeu’s 2nd Birthday

IMG_2645

Não sei o que é ser tia, mas imagino que a sensação seja mais ou menos esta. Ouvir a mãe refilar sobre a energia sem fim destas pestes, as noites (ainda) mal dormidas, o facto das crianças estarem seeeempre doentes, fazerem asneiras, mas mesmo assim sorrir embevecidamente. Adorá-los, sem saber explicar o porquê. Recordar o dia em que a mais velha nasceu e jamais me perdoar pela ausência no dia em que o pequenito veio ao mundo. É saltar da cama às 8 e pouco da manhã cheia de energia para brincar com eles, mais a “tia” Cristiana, e deixar os pais na ronha. Este poderia ser um post ao nível da Ties, seismaisdois, Grace, Violeta cor-de-rosa, Caco mãe, mas nos próximos anos este blog será exclusivamente dedicado às artes culinárias😛 (ser tia também é conhecer estes sites e tentar acompanhá-los ao dia, eh eh eh!).

I do not know what it is to be an aunt, but I imagine that the feeling is something like this. Listen the mother cranky about the endless energy of these childs, nights (yet) sleepless, the fact that children are alwaaaaaays sick, make blunders, but still smiling with so much love. Love them, not knowing explain why. Remember the day when the eldest was born and never forgive myself for the absence on the day tthat he little one came into the world. Jump out of my bed at 8am with lot’s of energy to play with them, with “aunt” Cristiana, and leave parents laziness. This could be a post at the level of Ties, seismaisdois, Grace, Violeta cor-de-rosa, Caco mãe, but in the coming years this blog is exclusively dedicated to the culinary arts😛  (be an aunt is also knowing these sites and try to accompany them to day, eh eh eh!).

IMG_2847

O sunset da Inês/ Inês’ sunset

IMG_2082

A amizade é a força que faz mover o mundo. Não é o amor, não, porque também este precisa de uma amizade sólida por trás. São os amigos, a família que escolhemos, aquel@s que estão lá sempre, que nos apoiam no mather what, que nos incentivam a fazer loucuras, daquelas boas e saudáveis! [Neste momento sou obrigada a fazer um grande parênteses – falo muitas vezes dos meus amigos, mas também adoro a minha família, que é maravilhosa, grande e unida, uma força e apoio incondicional! Nem imaginam como fico de coração cheio cada vez que oiço alguém dizer que adorava ter uns pais como os meus!❤ ].

Friendship is the force that moves the world. It is not love, no, because love also needs a solid friendship behind. Are the friends, the family we choose, those who are always there to support us no mather what, which encourage us to do crazy things, those good and healthy! [At this point I have to make a big parentheses – I often speak of my friends, but I also love my family, which is wonderful, great and united, strength and unconditional support! You cannot imagine how my heart feels every time I hear someone say that would loved to have parents like mine!❤ ].