Massa brioche/ Brioche’s dough

2 a melhor

 

Aposto que já tinham saudades de uma receita hiper calórica, com Nutella!!!! Pronto, cá está!!!! Já aqui vos tinha deixado uma fotografia de uma coroa de Nutella, e a receita que segui foi tal e qual a mesma, embora tenha optado por fazer pequenas versões em vez de uma grande! A verdade é que desde que experimentei esta versão de massa brioche, não voltei a tentar outra – porque esta é de facto super fácil e o resultado – yummi!!

I bet you already missed a hyper caloric recipe with Nutella!!!! So, here it is!!!! I’ve you already show here a photograph of a Nutella crown, and the recipe I follow today was same, but I’ve chosen to make small versions instead of a great one! The truth is that since I have experienced this version of brioche dough I don’t want to try another one – because this is super easy and that the result – yummi!!

Bolo Ferrero Rocher/ Ferrero Rocher’s Cake

Quero saber quem é que fica indiferente a este video – mãos no ar… Nada? Ninguém? Pois decidimos pôr à prova esta tentação!!!!

I want to know who is indifferent to this video – hands in the air… Nothing? No One? Well, we decided to test this temptation!!!!

Gelados, gelados, gelados!!!

Imagem

Parece que o verão não quer chegar a Portugal, mas aqui faz-se sentir em todo o seu esplendor! Calor, calor, calor. E muitos, muitos quilómetros que nos separam da praia mais próxima… Não que tenha muito que reclamar, pois na última semana de Maio pude mergulhar nas águas límpidas do Mediterrâneo!!!! Claro, este calor só pede geladinhos, e a vontade de experimentar novos sabores é muita!

Queques recheados com Nutella

Imagem

Não conheço ninguém que não goste de Nutella: à colherada, fazendo “castelinhos” com bolachas Maria, no pão, na carcacinha a meio da manhã… Por mais incrível que pareça, numa das mais belas praias algarvias (Vale Centeanes), num dia muito quente de Agosto, estava uma família (inglesa? americana? alemã? – não sei, mas era todos muito lorinhos) a preparar e, de seguida, a trincar, carcaças com Nutella e… Fiambre!!!! Para além da combinação nos parecer estranha, estavam pelos menos 40ºC e a Nutella parecia mais topping de chocolate!! Mas isto para reforçar a ideia de que, literalmente, todo o mundo adora Nutella!!! E então num destes dias pensei: porque não experimentar fazer queques recheados com Nutella??? A primeira tentativa, foi (quase) um sucesso: não sobrou nenhum cá em casa. Mas eu não estava satisfeita… Devido às diferenças de densidade, a Nutella, durante a cozedura, afundou-se toda e ficou no fundo do queque… Tinha de experimentar algo… Que de facto resultou! – Não deixes de ler o truque, após a receita!

INGREDIENTES (pode ser utilizada qualquer receita básica, mesmo com sabores mais fortes, como laranja ou limão, que contrastam com o chocolate; aqui está a que utilizei):

Aproximadamente 20 queques

– 225g manteiga sem sal, à temperatura ambiente

– 200g açúcar (geralmente utilizo açúcar amarelo)

– 4 ovos

– 225g farinha com fermento

– Nutella q.b.

Ligar o forno a 180ºC. Começar por bater a manteiga com o açúcar, até formar uma pasta homogénea e ligeira; de seguida juntar os ovos um a um, lentamente, envolvendo bem; por fim a farinha, aos poucos, até a massa ficar homogénea. Preparar as forminhas de metal e colocar dentro delas uma forminha de papel; deitar uma/ duas colheres de sopa em cada uma delas.

TRUQUE: Cozer uns 4-5min a base do queque, para formar uma capa ligeiramente rígida; retirar com cuidado e deitar por cima 1 colher de chá de Nutella (ou mais, conforme o gosto de cada um!). Tapar com 1-2 colheres de sopa de massa e, se se gostar, polvilhar o topo com amêndoas/ nozes/ avelãs picadas. Cozer no forno 15-25min, conforme a dimensão do queque.

CURIOSIDADES…

– Nutella foi criada pela empresa italiana Ferrero no ano de 1963. A receita foi desenvolvida a partir de um outro produto lançado pela Ferrero em 1944; atualmente é vendida em mais de 75 países.

– A origem do nome Nutella: a gianduia – que foi a pasta que deu origem à Nutella – tem o seu nome inspirado num personagem da Commedia Dell’Arte, um movimento teatral tipicamente italiano. Segundo a tradição, Gianduja era um personagem piemontês sempre sorridente, que andava pela cidade carregando uma “duja”, que no dialeto piemontês significa “pote”. A principal função da duja era armazenar vinho, mas existem aqueles que acreditam que o pote também tenha sido utilizado para guardar o creme de avelã. A ilustração do personagem Gianduja chegou a aparecer nos primeiros anúncios de Nutella.

– Napoleão e Hitler foram os responsáveis por viciar o mundo em Nutella!!! Em 1806, Napoleão tentou barrar o comércio britânico como forma de vencer a guerra. O resultado levou a que o bloqueio continental aumentasse o preço do chocolate absurdamente. Dessa maneira, os confeiteiros italianos da região de Turim começaram a adicionar avelãs picadas ao chocolate para que ele rendesse o máximo possível. Essa mistura ganhou o nome de “gianduia”. Um século depois, o chocolate voltou a ser um produto muito caro e escasso na Europa, como consequência da Segunda Guerra Mundial. Então, um confeiteiro italiano chamado Pietro Ferrero recorreu mais uma vez às avelãs para, em 1944, criar a “Pasta Gianduja” que seria rebatizada de “Nutella” em 1963.

– Uma questão de marketing… O produto tornou-se tão popular em Itália que os comerciantes começaram a oferecer degustações de Nutella a qualquer criança que aparecesse com um pedaço de pão. A acção ficou conhecida como “A Degustação” e foi uma estratégia de marketing de sucesso. Nem é preciso dizer que todos ficaram viciados no delicioso creme de avelã!

– Um sucesso mundial – a quantidade de Nutella vendida num ano é suficiente para cobrir mais de mil estádios de futebol!!!

Imagem