Panquecas para reflectir

panquecas2

Existem vídeos que se tornam virais nas redes sociais. Este é, apenas, mais um deles. Faz qualquer um reflectir… Mas esta entrevista, deixou-me a pensar. Se juntarmos isto tudo ao facto de ter descoberto que tenho mais uma amiga que corre o risco de não voltar a beber leite nem a comer todas as coisas banais e deliciosas que comemos todos os dias, o assunto deixa muito que pensar. A primeira pergunta seria “Mas o que é que se passa connosco?” Há cada vez mais pessoas, jovens ou em idade mais adulta, que desenvolvem alergias e intolerâncias a alimentos. Mas penso que a pergunta correcta é “Mas o que é que se passa com os alimentos que comemos?” É praticamente impossível, nos dias que correm, na sociedade em que vivemos, voltarmos a ter hortinhas, uma vaquinha, um porquinho e umas galinhas… É impossível cultivarmos e criarmos tudo o que consumimos. Podemos optar por nos tornarmos vegetarianos (algo que eu dificilmente conseguiria…), deixar de comer alimentos processados, banir o leite, fazer o nosso pão… Mas não podemos deixar de beber a água que corre na torneira, que por si só já leva um tratamento antrópico, dificilmente podemos plantar e moer trigo para fazer o nosso pão… Podemos tentar comprar vegetais biológicos, essa palavra que, de certa forma, nos conforta. Mas continuamos sem saber, com seguridade, o que comemos. O que mais me tocou na entrevista foi o tópico… leite. O leite é um dos alimentos a que cada vez mais pessoas desenvolvem intolerância. Quem me conhece, sabe que eu gosto de leite. Simples. Sabem que eu não gosto de leite com açúcar, leite com mel, leite com chocolate (só se for Ovomaltine e preparado em casa!), leite com café, leite com nata, leite gordo… Sei que quando era pequena e havia uma vacaria perto da minha casa (onde, para quem sabe, se situam hoje um Lidl e um Continente) bebia leite acabadinho de espremer das vaquinhas (não me lembro disso, mas parece que há por aí fotografias!). Quem me conhece também sabe a minha opinião sobre leite de soja (blhark). Decidi provar o leite de amêndoas… Terrível. Terrível. Decepção. Demasiado DOCE!

Bem, não conseguimos mudar o mundo! Mas podemos, e devemos, simplificar a vida. E aqui fica um dois em um: descobrir receitas e miminhos que a Inês possa comer e… aproveitar o leite de amêndoas! Tendo por base esta receita de panquecas, aqui fica um pequeno almoço, lanche, sobremesa, enfim, algo delicioso!

Juntei 100g de flocos de aveia, cerca de 20g de sementes de linhaça, 1 ovo e 250ml de leite de amêndoas (é tão doce que dispensei o mel). Misturei todos os ingredientes com a varinha mágica, pois prefiro ter sementes semi desfeitas para trincar do que uma farinha fininha e perfeitinha. Numa pequena frigideira anti-anderente, deitar duas colheres de sopa da massa e deixar cozinhar como se fossem panquecas normais. Juntar iogurte, mel, fruta, gelado… o que desejar!

Espero que estas panquecas não tenham nenhum “alimento proibido” querida Inês! E espero que as possas provar brevemente ❤

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s